Portuguese Belarusian English Russian Spanish

Câmara de Comércio e Indústria Brasil - Belarus

Fale Conosco

Politica internacional

  • Lugar é o mais sagrado do Islã na Arábia Saudita; rituais se prolongarão até sexta-feira (24) em meio a temperaturas de mais de 40ºC. Peregrinos muçulmanos da Somália descansam enquanto escalam o Monte Al-Noor, onde os muçulmanos acreditam que o profeta Maomé recebeu as primeiras palavras do Alcorão através de Gabriel na caverna de Hera, antes da peregrinação anual Haj na cidade sagrada de Meca, no sábado, 18 de agosto Zohra Bensemra/Reuters Mais de 2 milhões de fiéis iniciaram neste domingo (19), sob um calor sufocante, a grande peregrinação a Meca, o lugar mais sagrado do Islã na Arábia Saudita. Os rituais se prolongarão até sexta-feira (24) em meio a temperaturas de mais de 40ºC. A concentração de multidões representa um desafio logístico para as autoridades. O "hach" (peregrinação) é um dos cinco pilares do Islã de cumprimento obrigatório para todos os muçulmanos ao menos uma vez na vida, sempre que disponham de meios para fazê-lo. "Vir aqui é o sonho de todo o muçulmano", é "a última viagem", declarou à AFP Soliman Ben Mohri, um comerciante de 53 anos que mora na França. Os peregrinos chegam a Meca, na parte oeste do reino, saídos de todo mundo, especialmente de Egito, Índia, Paquistão, Bangladesh e Sudão, detalham as autoridades. Peregrinos muçulmanos saem da Grande Mesquita, na sexta-feira, antes da peregrinação anual Haj na cidade sagrada de Meca Zohra Bensemra/Reuters A peregrinação termina com o Eid al-Adha, também conhecido como Festa do Sacrifício, que dura três dias e é seguido pelo ritual da "lapidação de Satanás". Com o passar dos anos, o hajj foi adquirindo um aspecto cada vez mais tecnológico, com diversos aplicativos de celular para ajudar os fiéis a compreender as instruções, se orientar, ou obter atendimento urgente do Crescente Vermelho saudita. A peregrinação de 2015 ficou de luto por uma gigantesca explosão, na qual morreram 2.300 pessoas, entre elas centenas de iranianos. A de 2018 ocorre em um momento no qual a Arábia Saudita, um país ultraconservador, encontra-se em plena transformação, com uma série de reformas que, por exemplo, permitiram que as mulheres dirijam. No entanto, ao mesmo tempo, as autoridades calam duramente as vozes dissidentes. "Hotéis cápsula" Cabines minúsculas com ar-condicionado, colchão e lençóis, que lembram os "hotéis cápsula" japoneses, permitirão que os fiéis façam a sesta e fiquem como novos durante a peregrinação a Meca. Para facilitar a peregrinação dos que não podem pagar por um quarto de hotel, uma associação de caridade decidiu, em colaboração com as autoridades sauditas, instalar este ano cerca de 20 "cápsulas de sesta" na cidade de Mina (oeste), limítrofe com Meca. Esses peculiares "quartos" serão gratuitos e representam uma "solução econômica" para os peregrinos, assegura à AFP Mansur al-Amer, diretor da Haji and Mutamer Gift Charitable Association. As cabines de 2,64 m2 e 1,2 metro de altura, foram fabricadas em fibra de vidro para proteger do sol e podem ser colocadas umas sobre as outras para economizar espaço. O usuário pode regular a temperatura do interior, onde dispõe de um espelho e uma tomada para carregar o celular. Os peregrinos poderão descansar nelas durante três horas e os serviços de limpeza aproveitarão o horário de oração (cinco vezes ao dia) para trocar os lençóis e esterilizar as cabines, explica Amer. Economia colaborativa "Esta ideia já está estendida em vários países, como o Japão. Achamos que se adapta perfeitamente aos lugares muito concorridos como a Meca", comenta Amer. "As cápsulas fazem parte da economia colaborativa, como as bicicletas alugadas por uma hora", argumenta. Doze cabines como essas foram testadas com sucesso perto de Meca durante o Ramadã, o mês do jejum dos muçulmanos, com 60 pessoas por dia, afirma Amer. Como todos os fiéis devem realizar o haje ao menos uma vez na vida se dispuserem de meios econômicos para fazê-lo, a chegada de centenas de milhares de pessoas supõe um desafio logístico considerável. Este ano, as autoridades sauditas lançaram uma iniciativa chamada "smart hajj" (haje inteligente) com aplicativos para ajudar os peregrinos a se orientar, ou obter atendimento médico urgente do Crescente Vermelho saudita. O aplicativo também permite localizar os peregrinos se estes se perderem. O Ministério da Peregrinação administra também o aplicativo "Manasikana" com traduções ao árabe. A peregrinação de 2018 ocorre em um contexto de modernização na Arábia Saudita, um dos países mais conservadores do mundo. Desde junho as mulheres podem dirigir, uma mudança promovida pelo príncipe herdeiro Mohamed bin Salman, considerado reformista. Mas, ao mesmo tempo, o reino sunita usa mão de ferro para calar as vozes dissidentes. Prova disso foi a detenção nas últimas semanas de uma dezena de ativistas defensores dos direitos humanos, alguns dos quais foram libertados.

  • Apresentação da banda na cidade de Oklahoma foi cancelada após chuva derrubar estrutura de metal. Banda Backstreet Boys cancela show após forte tempestade atingir local da apresentação em Oklahoma Mark Humphrey/AP Photo Após uma tempestade atingir um palco aberto, 14 pessoas que iriam acompanhar o show da banda Backstreet Boys ficaram feridas neste sábado (18) em Oklahoma, nos Estados Unidos. O acidente foi causado após uma estrutura de metal desabar nas treliças da entrada atingindo as pessoas da fila. Segundo informações locais, as vítimas foram tratadas no local e levadas para hospitais próximos. Duas já foram liberadas. Ainda de acordo com o comunicado oficial, a equipe que organizava o evento estava alertando as pessoas sobre a tempestade quando a chuva e os ventos de 70 a 80 km começaram. "Cerca de 150 pessoas que estavam na fila para o show dos Backstreet Boys não deram atenção aos avisos da equipe". Comunicado oficial da organização do WinStar World Casino and Resort sobre o acidente em Oklahoma WinStar World Casino and Resort/Divulgação Uma fã, que disse ter testemunhado o incidente, publicou um vídeo mostrando os veículos de emergência no local: Initial plugin text Nas rede sociais, a banda cancelou o show e disse que tentarão remarcar. "Nós nunca queremos colocar nossos fãs em perigo." Initial plugin text

  • Tremor com sete quilômetros de profundidade foi sentido também na ilha vizinha de Bali. Não há informações sobre mortos ou feridos. Terremoto atinge a Ilha de Lombok, na Indonésia Um forte terremoto com magnitude de 6,3 atingiu o norte da ilha de Lombok, na Indonésia, neste domingo (19). Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o tremor alcançou uma profundidade de 7 quilômetros e foi sentido na ilha vizinha de Bali. O terremoto causou deslizamentos de terra no Monte Rinjani, danificou prédios e causou pânico. Não há relatos de feridos ou mortos. Um vídeo filmado pela Cruz Vermelha da Indonésia mostra nuvens de poeira na região. Initial plugin text O tremor derrubou motocicletas e trouxe danos a casas, edifícios e a uma mesquita. Um espaço comunitário desmoronou. O local já havia sido danificado em terremotos anteriores, segundo o porta-voz Sutopo Purwo Nugroho. No último dia 5 de agosto, um terremoto de magnitude 7 deixou mais de 430 mortos e danificou milhares de casas e deslocou milhares de pessoas em Lombok. A Indonésia, um arquipélago localizado no "Anel de Fogo" do Pacífico, está sujeita a terremotos e erupções vulcânicas.